quarta-feira, 19 de março de 2014

Carta ao pai dos filhos que não vou ter



"Meu amor,


Sei bem que no teu sinuoso e instável projeto de vida não existe lugar para filhos. Sempre te habituaste a pensar que não os querias mesmo antes da minha existência e agora, que existo, continuas a não considerar a adenda a esse projeto que se tem escrito por linhas tortas.
Por outro lado, quando penso no meu projeto de vida, imaculado, sem obstáculos, imagino-o com filhos. Nem sempre imaginei, mas agora imagino. Porque te tenho amor. Pensava nesse assunto, esporadicamente, como um projeto a realizar sem tempo nem espaço definidos, mas como um facto a consumar quando a vida o considerasse oportuno.
Bem sabes que esta diferença entre tu não quereres ser pai e eu querer ser mãe há-de dar sempre lugar a debates apaixonados e a tomadas de partidos, por parte dos outros. Há-de haver sempre a tua visão, a minha e a dos outros.
Pois permite-me arriscar, meu amor, que o que se passa dentro de ti, é um misto de querer e não querer. Queres, mas tens medo. Medo que essas linhas tortas por onde se tem escrito a tua vida, arrastem quem amas atrás de ti.
Na opinião dos outros, a mais devastadora, porque todos somos impiedosos quando tecemos opiniões sobre a vida dos outros, há-de tornar-se incomportável a falta de conciliação neste assunto que é tão estrutural na vida de um casal. Tão fundamental para o sucesso de uma relação. Compreendes quão condenados estamos aos olhos dos outros? 
(Apetece-me rir. Que sabem eles? Que conhecem os outros sobre o nosso amor?)
Pois deixa-me dizer-te qual é a minha visão desta história, que é apenas nossa e não de terceiros opiniosos:
Antes de, sequer, pensar em ter filhos contigo, apaixonei-me pelo homem. Perdi-me de amores por ti. Compreendes? Sem filhos, sem histórias tortas ou direitas, sem te conhecer o passado e sem prever os teus planos para o futuro. A história dos filhos veio muito depois deste amor se consolidar.
Por isso, meu grande amor, o que temos, o que existe, e o que é muito real, somos nós os dois. Tu e eu. E é isso que conheço como felicidade. Para quê arriscar e colocar em jogo o que temos?
Não sei o que é ter filhos mas podia imaginar - não fosse o facto de todos os pais dizerem que imaginar ser pai não passa de uma medíocre e irrealista fabulação da realidade, seja ela boa ou má. Nada me leva a crer que seria mais feliz se além de ti tivesse um filho. Ou mais filhos. Nunca acreditei em colar a felicidade com adereços. Quantos exemplos conhecemos em que a cola apenas estalou mais a relação? Quantos casais deixaram de se olhar depois de ser pais? Quantos se perderam uns dos outros apesar de estarem ali, lado a lado.
Podemos nunca vir a ser pais, poderás nunca vir a passar os teus maravilhosos e humanos sentimentos, poderei nunca vir a saber que tipo de mãe seria, mas haveremos de continuar a construir esta relação de homem e mulher. A elevar o amor e a dar um significado à palavra felicidade.
Podemos nunca vir a celebrar o nascimento de um filho, a festejar o passar dos anos, a celebrar datas mas, sabes que mais: acima de tudo estaremos sempre nós os dois. Porque nos amamos."



14 comentários:

  1. Estive aqui, e li este texto. Agora imagina uma cara de lado. De boca aberta. Da boca saiem letras, muitas letras, a uma grande velocidade. A imagem é alguém a dizer coisas, muitas coisas. A cara sou eu, a boca é minha, as palavras levou-as o vento. Tinha muito para dizer mas não digo nada. Oiço só. E já é bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebi. Revelei assim um lado tão obscuro?

      Eliminar
    2. Totalmente. Deste à luz, e não foi um filho...

      Eliminar
    3. Vá lá miúda, não fique de beiçola posta. Os teus dias cães, ladram mas não mordem.
      E a caravana passa, essa que é a tua vida, e lá dentro só vai quem tu quiseres.

      Eliminar
  2. Conheces o meu namorado e eu nem sabia... é que é tal e qual isto que se passa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que ambos estejam em sintonia, irá correr tudoooo bem.

      Eliminar
  3. Linda demonstração de amor.
    Shalom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sabia que isto aos olhos de um homem ia parecer mais bonito.
      Obrigada!

      Eliminar
    2. :D bonito e uma demonstração de um grande amor.

      Eliminar
  4. Achei o texto surpreendente e bonito. E não, não sou homem, sou mulher. CS

    ResponderEliminar